• CRM Motorsport

Corridas épicas no 1º dia do Super Seven by Toyo Tires no Circuito de Jarama!

Updated: Jun 6

  • J. J. Magalhães, Diogo Tavares, Nélson Gomes e Francisco Figueiredo foram os mais rápidos nas duas sessões de treinos cronometrados

  • Diogo Tavares, Nélson Gomes e Francisco Figueiredo venceram a Corrida 1

  • José Carlos Pires, Nélson Gomes e Frederico Brion Sanches triunfaram na Corrida 2




Madrid, 5 de Junho de 2021 – Um circuito “sem margem de erro”, que traz ao de cima o melhor de cada indivíduo. Mas que representa, também, um “enorme desafio”. É assim que os pilotos e equipas do Super Seven by Toyo Tires descrevem o sinuoso traçado do Circuito de Jarama, palco da 2ª ronda da temporada 2021.


Após uma sessão de treinos privados e duas sessões de treinos cronometrados muito animadas, a competição encerrou este sábado o seu primeiro dia de competição integrada no Jarama Classic Races com duas alucinantes corridas. Em 40 minutos super competitivos (20 para cada corrida), travaram-se bonitas batalhas que justificaram, plenamente, a aposta realizada pela CRM Motorsport na definição do calendário, abrindo o apetite para o desfecho do fim-de-semana quando se encontram por realizar duas contendas.


CORRIDA 1

Saindo do 2º lugar da grelha nos 420R, Diogo Tavares saltou para o comando após a travagem para a curva 1. Mais atrás, Nélson Gomes mantinha a liderança da categoria Gentleman, depois de ter sido o mais rápido na qualificação, ao passo que na S1600, Francisco Figueiredo fazia o mesmo enquanto assumia o repto de se defender com unhas e dentes do regressado Luís Filipe Oliveira, vice-campeão da classe em 2018 e 2019.


Na frente da corrida, Tavares sustinha como podia os ataques de Nuno Afonso, com quem viria a travar uma grande batalha pelo triunfo e que assumiu a liderança na 2ª volta. O piloto do Caterham nº 44 (Afonso) viria a perdê-la duas voltas depois para o mesmo adversário, recriando a imprevisibilidade habitual das corridas do Super Seven by Toyo Tires, até porque esta troca de argumentos foi uma constante ao longo da prova.





Colados a este duo vinham Gonçalo Lobo do Vale, autor de um arranque fabuloso, e ainda J. J. Magalhães e José Carlos Pires, formando um grupo de cinco pilotos com possibilidade de chegar ao triunfo. Entre o 6º e o 10º lugar, outra esquadra de respeito, encabeçada por Nuno Pires, Diogo Costa, Francisco Villar, Luís Calheiros Ferreira e António Nunes Almeida.


Autores de duas fantásticas recuperações, Paulo Macedo e Bernardo Bello iam subindo lugares no pelotão com Nélson Gomes e André Correia a acompanharem o seu andamento, enquanto José Kol Almeida aproveitava o comboio para ganhar confiança nesta pista ao volante do 420R.





Na S1600, azar para Frederico Brion Sanches, que saiu de pista no final da curva 1, num momento em que lutava com Ivo Prada pelo 3º lugar da categoria. Comprometeu, assim, as suas aspirações de chegar ao pódio. Já Francisco Villar e Bernardo Bello, por motivos distintos, acabariam por ficar arredados da prova, deixando o grupo da 420R Pro um pouco mais solto, juntando-se a David Saraiva, que não chegou a alinhar na prova.


Enquanto Paulo Macedo continuava a exibir-se em grande nível (concluiu a corrida em 7º depois de partir de 13º), Luís Calheiros Ferreira e Diogo Costa entretinham-se na disputa pelo 8º lugar, com vantagem para o primeiro. A fechar o top 10, André Correia segurou como pôde os ataques de Daniel Gonzállez-Vallinas e dos restantes elementos do Teaam Nuuorte.


Num combate muito divertido, Luís Lisboa trocou galhardetes com o irmão, Duarte, e igualmente com Paulo Costa. A diferença de apenas 2 segundos entre o 10º e o 14º classificado fala por si e o mesmo pode ser dito da batalha pela vitória.





Na 9ª das 12 voltas que foram cumpridas nesta corrida, e num momento em que J. J. Magalhães tinha já assumido o 3º lugar, José Carlos Pires aproveitou o cone de ar dos seus adversários para avançar três posições de uma só assentada na travagem para a curva 1. Ocupava agora o 2º lugar, posição que manteria até ao fim da corrida. Nuno Afonso caía para 4º e era pressionado por Gonçalo Lobo do Vale, que procurava segurar os da frente apesar das limitações provocadas pelo “desgaste dos pneus”, mas o piloto da Atomic-Mageltech (Afonso) ainda foi buscar J. J. para celebrar mais um pódio em 2021.





Vencedor pela 1ª vez nesta temporada, Diogo Tavares regressou ao lugar mais alto do pódio, dando assim uma prenda à equipa de competição da CRM Motorsport. Nélson Gomes fez o mesmo na Gentleman, à frente de Kol Almeida, André Matos e Fernando Costa, e Francisco Figueiredo e Luís Filipe Oliveira abraçaram-se efusivamente, após uma corrida onde as trocas de posições foram uma constante entre ambos na S1600. Felicíssimo com o seu primeiro pódio nesta categoria encontrava-se também o rookie Ivo Prada.






CORRIDA 2

Se a primeira corrida do fim-de-semana apenas pode ser descrita como “espetacular”, a segunda acabou por elevar ainda mais a fasquia. Além dos duelos deliciosos entre diversos pilotos, registaram-se dois novos vencedores — José Carlos Pires na 420R e Frederico Brion Sanches na S1600, naquela que foi a sua primeira vitória absoluta nesta categoria — e uma estreia no pódio por intermédio do 3º lugar de Paulo Gonçalves Duarte na S1600.


Embora partisse da pole, Diogo Tavares caiu para o 4º lugar na partida e demorou muito tempo a libertar-se dessa posição. Na liderança seguia José Carlos Pires, que tinha assumido o comando na frente de Gonçalo Lobo do Vale e J. J. Magalhães. Logo atrás, batalha fantástica entre Nuno Afonso, Luís Calheiros Ferreira e Diogo Costa.






Apesar do 1º lugar que ocupava na categoria Gentleman, Nélson Gomes, da Speedy Motorsport, liderava com curta vantagem para José Kol Almeida e Tiago Sousa, colegas de equipa da BCM Sports, enquanto Francisco Figueiredo era acossado por Frederico Brion Sanches e Ivo Prada, que realizou uma excelente exibição até optar por se retirar devido a uma contrariedade técnica.


A emocionante disputa pela liderança, comprovada pela diferença de 2s que separava os 7 primeiros, encontrava correspondência nas batalhas travadas no meio do pelotão, até que a entrada do safety-car na volta nº 7, quando faltavam cerca de 7 minutos para a conclusão da prova, agrupou os pilotos novamente.





O seu retomar resultou em três voltas de cortar a respiração, com Pires, entretanto, a passar novamente para o comando da prova e não mais o largar, cortando a linha da meta à frente de J. J. Magalhães e de um Diogo Tavares que ultrapassou já quase ao cair do pano Gonçalo Lobo do Vale.








Seguiram-se Diogo Costa, autor de uma brilhante recuperação desde o 12º posto, e um notável Sérgio Saraiva, que saiu de 17º para terminar atrás do piloto do Teaam Nuuorte. No 7º lugar, Luís Calheiros Ferreira, com um grande andamento nesta corrida, na dianteira de André Correia, António Nunes Almeida e Paulo Macedo — grupo que deu corpo a um top 10 que terminou a apenas 4,5 segundos do líder. Fantástico!





Novamente em 11º, Daniel Gonzállez-Vallinas esteve muito próximo de entrar neste lote. Concluiu a corrida à frente de Lourenço Monteiro, Paulo Costa, Duarte Lisboa, o rookie Luís Maria Lisboa, Nuno Afonso, piloto que rodou sempre no top 5 até um pião comprometer um melhor resultado, e Ricardo Rajani.





Na Gentleman, novo triunfo para a Speedy Motorsport e Nélson Gomes, agora na companhia de Tiago Sousa, que terminou a apenas meio segundo deste, e ainda de Vincent Labedan — responsável pela Atomic-Mageltech e que se encontra a cumprir o seu primeiro fim-de-semana de corridas enquanto piloto do Super Seven by Toyo Tires. Limitado pela saída de pista e consequente permanência na gravilha do Caterham nº 12 que motivou a entrada do safety-car, José Kol Almeida classificou-se no 4º lugar da classe.





Na S1600, brilhante resultado de Frederico Brion Sanches e da sua BS Motorsport, depois da belíssima luta travada com Francisco Figueiredo e o próprio Ivo Prada até à desistência deste. Venceu e convenceu, festejando no lugar mais alto pela 1ª vez nesta categoria, cabendo ao rookie Paulo Gonçalves Duarte o último lugar do pódio, à frente de Luís Filipe Oliveira, e um rasgado sorriso pelo feito obtido.







Para Tiago Raposo Magalhães, responsável da CRM Motorsport, “o primeiro dia do Super Seven by Toyo Tires no Circuito de Jarama resultou em duas corridas fantásticas de cortar a respiração que têm tudo para ser repetidas no Domingo”.


Como habitualmente, todas as informações a respeito desta prova poderão ser consultadas nas redes sociais (facebook e instagram) do Super Seven by Toyo Tires (@supersevenbytoyotires).





Programa Super Seven by Toyo Tires, Circuito de Jarama, 5-6 Junho 2021


Domingo

13:15-13:35: Corrida 3

17:10-17:30: Corrida 4


Resultados Corrida 1

Resultados Corrida 2


Comunicado em formato pdf



230 views0 comments